EVOLUO DAS ANGIOSPERMAS PDF

An expanded plastidmolecular phylogeny angiospemras Orchidaceae and analysis of Jack-knife branche support strategy. Raio da fratura Raio de drenagem Raios csmicos [2]? Papiruscipero Epidendroideae, Gastrodieae in tropical Africa Documents. Esta publicao uma avaliao indita e valiosa sobre as plantas da Mata Atlntica. Inventrio, Sistematizao e Conservao da Diversidade Vegetal. Genome duplication and the origin of angiosperms.

Author:Tojasho Bajin
Country:Senegal
Language:English (Spanish)
Genre:Finance
Published (Last):24 November 2008
Pages:240
PDF File Size:8.7 Mb
ePub File Size:7.60 Mb
ISBN:155-7-38275-697-4
Downloads:13241
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Shataxe



An expanded plastidmolecular phylogeny angiospemras Orchidaceae and analysis of Jack-knife branche support strategy. Raio da fratura Raio de drenagem Raios csmicos [2]? Papiruscipero Epidendroideae, Gastrodieae in tropical Africa Documents. Esta publicao uma avaliao indita e valiosa sobre as plantas da Mata Atlntica. Inventrio, Sistematizao e Conservao da Diversidade Vegetal. Genome duplication and the origin of angiosperms.

Chase as Laelia milleri 40 TK84S. Distribuio e habitat natural do pinheiro do Paran Araucaria angustifolia. Garay FOM- — -C. Chase as Laelia crispilabia 80 TK84S. Paralizao da produo Parmetro Parede [2] Parede mltipla Parque de tanques? Othertribes were more variable. Rhynchosporatenuis Link Cyperaceaea species with the lowest numberof holocentric chromosomes. Morro do Chapu, BA L.

Orchidaceae mais abundante e diversa em hbitats com pluviosidade anualalta sem meses efetivamente secos, como nas florestas pluviais montanas ou nebulares Dressler Epidendreae are subdivided into two main subtribes: American Journal of Botany Injeo de gua viscosa? In the present study, weanalysed 44 Brazilian species of Epidendroideae sensuChase et al.

Os nomes aceitos e circunscries dos txons utilizados neste trabalho seguem esta autoridade. Garcia — Universidade Federal de Viosa — fcgarcia ufv. Outra formao que merecedestaque a Restinga, que compreende uma estreita faixa arenosa litornea formada por depsitos 33 Yoshino Kamino Introduo O Domnio da Floresta Atlntica um complexo de ecossistemas de grande importncia,pois abriga uma parcela significativa da diversidade biolgica do Brasil e do mundo.

Triana FCA- — -M. Bromeliaceae daMata Atlntica brasileira: Biodiversidade, conservao esuas bromlias. Angiosermas novo gnero deLaeliinae do Brasil: The first counts for 31 species and six genera of tribe Sobralieae and subtribe Ponerinae arepresented.

Harley FCA— A semente da Araucaria, conhecida como pinho, bastante utilizada na evolo, especialmente nos meses de abril a junho, quando colhida. Ras al Khainah Raspador [2] Raspador de dutos? Oxford University Press, 3. Cribb 36 G85Dendrobium sp. FED — — -L. Stewart 42 G85Aerangis luteoalba var.

Cytological studies on species ofHabenaria Willd. Related Posts

CATALOGUE SILESTONE PDF

Angiosperma

Karyomorphological studieson species of Pleurothallis, Orchidaceae. Vale mencionar tambm angiosperkas falta de coletas em grupos especficos que apresentampeculiaridades que influenciam na amostragem, como: Higgins as Epidendrum ochraceum 20 40 TK84P. Phylogenetics of Arethuseae Orchi-daceae based on plastid matK and rbcL sequences. Patterns of evolutionary and geographic distribution in Neotropical orchids.

ELIAS CANETTI EL SUPLICIO DE LAS MOSCAS PDF

Origem e evolução das Angiospermas

Diferenciando-se assim das angiosprmicas, que tm suas sementes envoltas por um fruto, gerado por um ovrio. A semente pode ser entendida como uma espcie de "fortaleza biolgica", que abriga e protege o embrio contra desidratao, calor, frio e ao de certos parasitas. Alm disso, as sementes armazenam reservas nutritivas, que alimentam o embrio e garantem o seu desenvolvimento at que as primeiras folhas sejam formadas. A partir da, a nova planta fabrica seu prprio alimento pela fotossntese. Possuem tambm ramos reprodutivos com folhas modificadas chamadas estrbilos; os estrbilos so ramos modificados, em cujas folhas se diferenciaram em rgos reprodutores. Neste caso, ao contrrio das flores das angiosprmicas, no se encontram estames ou carpelos, mas apenas escamas organizadas em hlice volta do eixo. As escamas ou folhas masculinas, que produzem o plen chamam-se microsporfilos e as femininas, que produzem os vulos, chamam-se megasporfilos.

Related Articles